Quarta Sonora :: Especial 1971

Pirei. Semana passada fiz o post do Exílio, mostrando os discos do Caetano e do Gil nesse período. 1971 era o ano das gravações e aí me bateu uma curiosidade de saber o que os outros artistas brasileiros gravaram nesse mesmo ano.

Olha o que eu encontrei:
____________________________________________________

“Fa-Tal / Gal a Todo Vapor” – Gal.

foto: “Moleca solta”


Gal em 1971 grava um compacto duplo importantíssimo em sua carreira.

Depois de ter visitado Caetano e Gil em Londres, Gal volta ao Brasil e realiza em 1971 um dos shows mais importantes da música brasileira, “Fa-Tal”, dirigido por Waly Salomão no Teatro Tereza Raquel no Rio de Janeiro e que gravado ao vivo gerou o disco que até hoje é considerado por muitos críticos como o mais importante de sua carreira, o “Fa-Tal / Gal a Todo Vapor”.
O LP foi o primeiro disco duplo da história da MPB e está entre 20 melhores discos brasileiros de todos os tempos em uma lista feita pela revista Rolling Stone.
____________________________________________________

“Construção” – Chico

foto: “As mina pira. Sempre.”

Esse foi composto entre o exílio do Chico na Itália e sua volta ao Brasil. Agulhando críticas ao regime militar, à censura o Chico de “Construção” foi mais ousado que o período anterior onde harmonizava a Bossa Nova. Começava uma nova fase, mais aguda e ácida mas sem esquecer o lirismo de sempre.
____________________________________________________

“Como dizia o poeta” – Vinicius e Toquinho

foto: “- Ali ó, é Chivas. Pega lá pra nóis.- Né não, Vini, rss. É tubaína, pô.”

Ick…
____________________________________________________

“Ela” – Elis

foto: “Oh lindeza, zóinho fechado? pqfasisso?”

Pimentinha se apurando muito em 71. Ouve só.
____________________________________________________

“Carlos, Erasmo”

foto: ” Poderes, caras. Poderes.”


O disco é tido como um dos melhores trabalhos de Erasmo Carlos, além da boa gravação e bons arranjos, Erasmo deixou um pouco o rock and roll e investiu no Soul e na MPB. No disco tem “De Noite Na Cama” de Caetano Veloso, “É Preciso Dar Um Jeito Meu Amigo”, do Roberto e a pesada “Agora Ninguém Chora Mais” do Jorge Ben. Discão.
____________________________________________________

“Tim Maia 1971”

foto: “É, sou fofo. Eu sei.”

Tim Maia 1971 é o segundo álbum de estúdio do cantor e apresenta sucessos como “Não Quero Dinheiro”, “A Festa de Santo Reis” e “Você”. Parece um disco de hoje. O LP foi eleito o 75º melhor disco brasileiro de todos os tempos.
____________________________________________________

“Jardim Elétrico” – Mutantes

foto: “Me encare por 5 segundos e um mundo novo se abrirá.”

Jardim Elétrico é o quarto álbum d’Os Mutantes, lançado em 1971. Cinco das músicas deste álbum deveriam ser lançadas no disco Tecnicolor, gravado para o mercado externo, que acabou sendo cancelado na época e só foi lançado em 2000. Esse álbum está na lista dos 100 melhores discos da música brasileira ocupando a 72ª posição.
____________________________________________________

“Clara Nunes 1971”

foto: “Aqui a renda é branca e meu pai é Oxalá, neguin!”

No início dos anos 70 Clara mudou o curso de sua vida, ela que nasceu católica conheceu no Rio de Janeiro a umbanda e se reconheceu naquela fé. Ela foi para a África e quando voltou apresentou à sua gravadora Odeon uma nova proposta de carreira, com mudanças no repertório e referências marcadas à cultura afrobrasileira. Passou a se apresentar apenas de branco, gravou pontos de umbanda e candomblé, fez cursos de expressão corporal e dança afro. Mulher de fé. Axé.
____________________________________________________

“Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10″ – Raul Seixas

foto: “Podescrer.”

Ideia do inciante Raul Seixas que inspirado pelos recém lançados discos Freak Out, de Frank Zappa, e Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band e também da Tropicália se juntou com Edy Star, Míriam Batucada e Sérgio Sampaio criaram “Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10″, um disco cercado de lendas…
____________________________________________________

“Garra – Marcos Valle”

foto: “How you doing?” Não, péra.

Marcos Valle e o mais divertido de sua carreira. A ginga do garoto de praia, do carioca indo pelas beiradas, está em Garra com toda sua força.
____________________________________________________

“Roberto Carlos 1971”

foto:“4:20?”

Um dos discos mais fodas do rei, praticamente metade do disco foi destaque nas rádios. Já fiz post sobre o cara lá no lendário megantena.
____________________________________________________

Bethania gravou “A tua presença”, Jorge Ben (Jor) gravou “Negro é lindo” mas não encontrei em nenhum player os álbuns completos.Se alguém souber onde tem, mande pra gente nos comentários.
Milton não gravou nesse ano.Nem Jobim. Nem João Gilberto e nem Caymmi
Djavan, Luiz Melodia, Ney Matogrosso, João Bosco, Secos & Molhados, ainda nem tinham entrado na brincadeira.

Aninho bem do bom esse.

Dá um pulo AQUI no post do QS::Exílio pra ouvir os do Gil e do Cae.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s