O que os outros pensam :: E dai?!

” O que há de errado em querer agradar aos outros ? “

Buscar a aprovação dos outros é perfeitamente normal até o ponto onde possa comprometer a sua saúde e felicidade no processo. Pode virar um problema sério se você sentir que a aprovação dos outros é como o oxigênio que você precisa para respirar. Passamos por experiências que exigem aprovação a vida toda, na escola, na turma da rua, no clube, na faculdade, nos relacionamentos, no mercado de trabalho.

O grande problema é quando qualquer coisa que se faça ou se pense só tenha validade se for a “coisa certa ” a se dizer ou pensar. E “coisa certa”, nesse caso geralmente é o que as outras pessoas achavam que é certo.

No fim, buscar a constante aprovação dos outros pode fazer você perder a beleza de ser quem você é, com suas próprias idéias e vontades. Se você leva sua vida apenas fazendo e sendo o que esperam de você, então de certa forma, você está deixando de lado a sua própria vida.

Se você quer mudar, temos aqui 7 dicas pra você:

1. Sinta se confortável em não saber o que os outros pensam.

Muitas vezes queremos fazer alguma coisa mas agonizamos só em pensar se os outros vão achar isso legal ou não. Essa preocupação gasta muita energia. Ao poucos vá perdendo essa postura, relaxe e faça o seu.

Alguns problemas na vida, como saber o que os outros pensam sobre você, realmente não são feitos para serem resolvidos. O como as pessoas percebem o que você faz pode ter muito mais a ver com elas mesmas e não com você.
O mantra é “Esta é a minha vida, minhas escolhas, meus erros e as minhas lições. Contanto que eu não machuque ninguém, não preciso me preocupar com o que pensam de mim.”

2. Saiba que a maioria das pessoas não está pensando em você de qualquer maneira.

Ethel Barrett disse uma vez: “Nos preocuparíamos menos com o que os outros pensam de nós, se percebermos o quão raramente o fazem.” Nada poderia estar mais perto da verdade.

Esqueça o que todo mundo pensa de você, eles podem não estar pensando em você de qualquer maneira. Se você sentir que eles estão observando e criticando cada movimento seu, saiba que isso é apenas uma invenção da sua imaginação. São seus próprios medos e inseguranças internas que estão criando essa ilusão. O auto julgamento é o problema.

3. Aceite que a opinião de alguém não é problema seu.

Quantas vezes você já olhou para uma pessoa e calculou mal o seu “brilho”? É, as aparências enganam. O quanto você pode parecer com alguém de cara e depois perceber que, no fundo, não é bem assim. Mesmo percebendo que existe um contato ainda fica faltando um grande pedaço do quebra-cabeça. O que alguém pensa sobre você raramente vai conter toda a verdade, o que é bom.

Se alguém forma uma opinião sobre você com base em superficialidades, então cabe a eles, e não você, reformar essas opiniões com base em um ponto de vista mais objetivo e racional. Deixe que eles se preocupem – isto é, se eles têm uma opinião sobre tudo mesmo.

As opiniões de outras pessoas têm sobre você é problema deles, não seu. Quanto menos você se preocupar com o que pensam de você, o menos complicado a sua vida se torna.

4. Pergunte a si mesmo: “Será que o que eles pensam importa mesmo?”

Já sabemos que as pessoas vão pensar o que quiserem pensar. Não importa quão cuidadoso você possa ser em escolher suas palavras, sempre há uma boa chance de que elas vão ser mal interpretadas e viradas de cabeça para baixo por alguém. Será que isso realmente importa?

Como os outros o vêem não é importante. Como você vê a si mesmo significa tudo. Quando você está tomando decisões, lembre-se, o que você pensa de si mesmo e da sua vida é mais importante do que o que as pessoas pensam de você. Mantenha-se fiel a você. Nunca tenha vergonha de fazer o que acha certo, decida e faça.

5. Encare o benefício de ser único.

Se você está pensando como todo mundo, então você não está pensando. E se você não está pensando, você não está realmente vivendo .

É da nossa natureza tentar imitar as pessoas que admiramos, especialmente quando estamos nos sentindo inseguros. Mas fazer isso o tempo todo certamente vai deixar um vazio por dentro. Por quê? Porque o que nós apreciamos sobre essas pessoas que admiramos é a sua individualidade, as qualidades que as tornam únicas. Pense que para realmente “copiá-los”, precisamos desenvolver a nossa própria individualidade, e dessa forma seríamos menos parecido como eles e mais parecido com o nosso verdadeiro eu.

Todos temos nossas peculiaridades e perspectivas originais. Quanto mais tranquilo você ficar com suas próprias diferenças, mais confortável você vai sentir em apenas ser VOCÊ. Comemore ser diferente, fora do senso comum, sua bizarrice…

6.Esteja consciente de como você quer se sentir.

É muito bom saber como você NÃO quer se sentir, mas isso não é tudo. Imagine alguém tentando aprender uma nova língua, gastando todo o seu esforço focado em como as frases não tem que ser. Não faz o menor sentido, não é?

Esqueça como você não quer se sentir e experimente ser como você quer se sentir bem, agora, no momento presente. Treine-se para viver aqui e agora sem lamentar como os outros um dia te fizeram sentir ou ou temendo a possibilidade de um julgamento futuro.

7.Fale e viva a sua verdade.

Fale a sua verdade, mesmo que a sua voz trema. Seja cordial e razoável, é claro, mas não com muito cuidado em cada palavra que você diz. Esqueça as preocupações sobre o que os outros possam pensar. Deixe as conseqüências de fazer isso se desvendarem naturalmente. O que você vai encontrar é que na maioria das vezes, ninguém vai ficar ofendido ou irritado com tudo. E se eles ficarem chateados, é bem provável que seja só porque você começou a se comportar de uma maneira em que eles sintam com menos poder sobre você.Pense nisso.

No final, a verdade vem de um jeito ou de outro, e quando isso acontece, você vai estar sozinho se estiver vivendo uma mentira. Então, viva toda a sua verdade a partir de agora. Se alguém quiser te dar uma gelada e disser: “Nossa, como você mudou”, não leve isso como uma coisa ruim, muito pelo contrário. Significa apenas que você parou de viver a sua vida da maneira que eles esperam. Não se desculpe por isso. Em vez disso, seja aberto e sincero, explique como você se sente, e continue fazendo o que seu coração sabe que é certo.

*****

Viver a vida tentando agradar as pessoas pode fazer agigantar a sensação de que nunca se está satisfeito, ou que está pagando um preço muito alto tentando ser visto como a pessoa fazendo “a coisa certa”. É um caminho certo para a existência arrependida.

Faça mais do que apenas existir. Tudo existe.

Se você está em um lugar decisivo na sua vida, buscando uma força, tome este post de coração e comece a fazer mudanças hoje.

A vida é muito curta para não fazer.

fuck-off
via

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Um dia eu acordei de um sonho muito estranho, nele eu esquecia quem eu era, do que eu gostava, eu não lembrava mais se gostava de calor ou de frio, de pimenta, das minhas cores, esqueci de mim de tanto atender as expectativas dos outros, de tanto querer ser amada, de tanto medo de ser rejeitada, de não ser seguida ou curtida (hein?), ainda bem que era um sonho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s